Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Servidores de Florianópolis entram em greve pela vida

Trabalhadores do ensino público cruzam os braços contra retorno das atividades presenciais

Escrito por: Simtrasem • Publicado em: 23/03/2021 - 10:18 • Última modificação: 23/03/2021 - 10:47 Escrito por: Simtrasem Publicado em: 23/03/2021 - 10:18 Última modificação: 23/03/2021 - 10:47

SINTRASEM .

Os trabalhadores da Prefeitura de Florianópolis aprovaram neste domingo (21/3) a deflagração de greve por tempo indeterminado contra o retorno das atividades presenciais na educação até que a prefeitura garanta condições sanitárias seguras!

Hoje, a Capital e o Estado de Santa Catarina vivem uma situação de completo caos. Centenas de pessoas em estado crítico aguardam uma vaga na UTI, enquanto outras centenas morrem todas as semanas – números que só aumentam conforme a pandemia avança sem controle pelo Brasil. 

Retomar as aulas presenciais neste cenário de colapso é botar não somente as crianças em perigo, mas também seus familiares e todos que trabalham nas escolas.

A assembleia iniciada na sexta-feira (19) teve duas propostas que foram apreciadas pelos  trabalhadores de forma virtual até as 17h deste domingo (21). Ao todo, foram 938 votos.

A proposta vencedora foi a primeira: deflagração de greve por tempo indeterminado exigindo condições sanitárias seguras para o retorno. Esta proposta teve 53,62% dos votos.

Greve inicia nesta quarta (24) 

A greve tem início no dia previsto para a retomada das atividades presenciais na rede municipal de educação, que está programado pela Prefeitura de Florianópolis para a próxima quarta-feira (24).

Nesta terça-feira (23) os servidores terão uma importante reunião do Conselho Deliberativo da PMF. Todos os conselheiros estão sendo convocados para representarem suas unidades na construção da greve!

Todos queremos retornar às atividades presenciais. Mas simplesmente não há como fazer isso nesse momento, pois os governos não investem naquilo que já é comprovadamente eficaz no combate à pandemia.

O argumento de que as atividades presenciais não oferecem riscos é mentiroso, e cada vez mais crianças vem adoecendo e apresentando sintomas – muitas vezes, graves. Ao menos 779 crianças de zero a 12 anos morreram de Covid-19 no Brasil.

Cresce internação de crianças no país

Além disso, pesquisadores da USP e da Unesp apontam que, entre dezembro e fevereiro, o número de crianças e adolescentes que precisaram ser internados cresceu 24% no país.

Diversos estudos demonstram que a retomada das atividades presenciais também aumenta o número de contágios entre toda a comunidade escolar – em especial entre os trabalhadores, que circulam de sala em sala, interagem com os estudantes e atendem as famílias.

144 trabalhadores de Joinville testam positivo

Em Joinville, onde as atividades presenciais voltaram há cerca de um mês, pelo menos 144 trabalhadores de escolas municipais já foram diagnosticados com coronavírus.

Já em Florianópolis, a prefeitura recebeu ao menos 40 denúncias de irregularidades em unidades de educação públicas e privadas. 

Em um caso, por exemplo, pais enviaram três crianças à escola mesmo elas estando em isolamento, colocando todas as demais (além dos professores) em risco.

Não vamos aceitar uma retomada feita sem nenhum outro tipo de controle da pandemia. Não há testagem em massa, não há vacinação, não há suporte aos trabalhadores que se veem sem renda na pandemia.

Lutamos em defesa da vida. Lutamos em homenagem à memória do companheiro Geraldo Valadares, do Neim Maria Salomé dos Santos, que se contaminou em uma reunião presencial e faleceu antes mesmo da retomada das aulas na rede, e de todos que perderam suas vidas para a Covid-19.

Em memória de Geraldo Valadares!

Vacinação e testagem em massa já! 

Atividades presenciais só com segurança sanitária!

 

Título: Servidores de Florianópolis entram em greve pela vida, Conteúdo: Os trabalhadores da Prefeitura de Florianópolis aprovaram neste domingo (21/3) a deflagração de greve por tempo indeterminado contra o retorno das atividades presenciais na educação até que a prefeitura garanta condições sanitárias seguras! Hoje, a Capital e o Estado de Santa Catarina vivem uma situação de completo caos. Centenas de pessoas em estado crítico aguardam uma vaga na UTI, enquanto outras centenas morrem todas as semanas – números que só aumentam conforme a pandemia avança sem controle pelo Brasil.  Retomar as aulas presenciais neste cenário de colapso é botar não somente as crianças em perigo, mas também seus familiares e todos que trabalham nas escolas. A assembleia iniciada na sexta-feira (19) teve duas propostas que foram apreciadas pelos  trabalhadores de forma virtual até as 17h deste domingo (21). Ao todo, foram 938 votos. A proposta vencedora foi a primeira: deflagração de greve por tempo indeterminado exigindo condições sanitárias seguras para o retorno. Esta proposta teve 53,62% dos votos. Greve inicia nesta quarta (24)  A greve tem início no dia previsto para a retomada das atividades presenciais na rede municipal de educação, que está programado pela Prefeitura de Florianópolis para a próxima quarta-feira (24). Nesta terça-feira (23) os servidores terão uma importante reunião do Conselho Deliberativo da PMF. Todos os conselheiros estão sendo convocados para representarem suas unidades na construção da greve! Todos queremos retornar às atividades presenciais. Mas simplesmente não há como fazer isso nesse momento, pois os governos não investem naquilo que já é comprovadamente eficaz no combate à pandemia. O argumento de que as atividades presenciais não oferecem riscos é mentiroso, e cada vez mais crianças vem adoecendo e apresentando sintomas – muitas vezes, graves. Ao menos 779 crianças de zero a 12 anos morreram de Covid-19 no Brasil. Cresce internação de crianças no país Além disso, pesquisadores da USP e da Unesp apontam que, entre dezembro e fevereiro, o número de crianças e adolescentes que precisaram ser internados cresceu 24% no país. Diversos estudos demonstram que a retomada das atividades presenciais também aumenta o número de contágios entre toda a comunidade escolar – em especial entre os trabalhadores, que circulam de sala em sala, interagem com os estudantes e atendem as famílias. 144 trabalhadores de Joinville testam positivo Em Joinville, onde as atividades presenciais voltaram há cerca de um mês, pelo menos 144 trabalhadores de escolas municipais já foram diagnosticados com coronavírus. Já em Florianópolis, a prefeitura recebeu ao menos 40 denúncias de irregularidades em unidades de educação públicas e privadas.  Em um caso, por exemplo, pais enviaram três crianças à escola mesmo elas estando em isolamento, colocando todas as demais (além dos professores) em risco. Não vamos aceitar uma retomada feita sem nenhum outro tipo de controle da pandemia. Não há testagem em massa, não há vacinação, não há suporte aos trabalhadores que se veem sem renda na pandemia. Lutamos em defesa da vida. Lutamos em homenagem à memória do companheiro Geraldo Valadares, do Neim Maria Salomé dos Santos, que se contaminou em uma reunião presencial e faleceu antes mesmo da retomada das aulas na rede, e de todos que perderam suas vidas para a Covid-19. Em memória de Geraldo Valadares! Vacinação e testagem em massa já!  Atividades presenciais só com segurança sanitária!  



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.