Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Servidores municipais adiam para segunda-feira decisão sobre greve em Florianópolis

Representantes de trabalhadores e prefeitura voltam a se reunir às 17 horas de hoje. Na próxima segunda (13) a categoria decide em assembleia os rumos da paralisação

Escrito por: Diário Catarinense/G1 SC • Publicado em: 10/02/2017 - 16:49 • Última modificação: 10/02/2017 - 17:42 Escrito por: Diário Catarinense/G1 SC Publicado em: 10/02/2017 - 16:49 Última modificação: 10/02/2017 - 17:42

Leonardo Gorges/RBS Sindicato só negocia se projeto que suspende plano de cargos e salários for revogado

Há 25 dias em greve, os servidores municipais de Florianópolis voltaram a se reunir na tarde de hoje para definir os rumos da paralisação. No encontro na Praça Tancredo Neves, porém, foi informado que outra reunião com a prefeitura está marcada para as 17h desta sexta (10). Com isso, a paralisação continua e ficou para segunda-feira (13) uma definição mais completa do Sindicato dos Servidores Municipais (Sintrasem), em nova assembleia no Centro da Capital.

A assembleia de segunda (13) ocorre às 13h30min, em frente à Câmara de Vereadores. O local foi escolhido porque segunda-feira é quando começa oficialmente o ano legislativo e serão escolhidos os membros das comissões da Casa.

Nesta sexta, o presidente do Sintrasem, Alex Santos, fez duras críticas ao prefeito Gean Loureiro (PMDB) e adiantou que, embora tenha sido marcada a reunião com a prefeitura para o fim da tarde, o sindicato não pretende negociar enquanto Gean não revogar o projeto que suspendeu o plano de cargos e salários dos servidores. O peemedebista, ainda conforme Santos, se comprometeu a retirar o pedido de prisão dos diretores do Sintrasem.

Proposta da prefeitura

A prefeitura vinha afirmado desde o início do movimento que só negociaria com os servidores quando a greve terminasse e que a revogação do projeto de lei está fora de cogitação. Conforme a adminstração, assim que a paralisação encerrar, a ideia é começar as discussões de um novo plano de cargos.

O executivo também propôs a retirada da ação na Justiça pela ilegalidade da greve e a compensação de horas por parte dos servidores, para que não sejam descontados os dias parados.

PLC 1.591/2017

Entre outros artigos, o PLC número 1.591/2017 suspende o plano de cargos e carreira dos servidores. Em resumo, o projeto aprovado estabelece mudanças em relação a indenizações, gratificações, diárias, remuneração por serviços noturnos e por serviços extraordinários, gratificação natalina, gratificação por exercício de atividades especiais, férias dos auxiliares de sala e licenças dos servidores públicos municipais de Florianópolis, conforme a Câmara.

Título: Servidores municipais adiam para segunda-feira decisão sobre greve em Florianópolis, Conteúdo: Há 25 dias em greve, os servidores municipais de Florianópolis voltaram a se reunir na tarde de hoje para definir os rumos da paralisação. No encontro na Praça Tancredo Neves, porém, foi informado que outra reunião com a prefeitura está marcada para as 17h desta sexta (10). Com isso, a paralisação continua e ficou para segunda-feira (13) uma definição mais completa do Sindicato dos Servidores Municipais (Sintrasem), em nova assembleia no Centro da Capital. A assembleia de segunda (13) ocorre às 13h30min, em frente à Câmara de Vereadores. O local foi escolhido porque segunda-feira é quando começa oficialmente o ano legislativo e serão escolhidos os membros das comissões da Casa. Nesta sexta, o presidente do Sintrasem, Alex Santos, fez duras críticas ao prefeito Gean Loureiro (PMDB) e adiantou que, embora tenha sido marcada a reunião com a prefeitura para o fim da tarde, o sindicato não pretende negociar enquanto Gean não revogar o projeto que suspendeu o plano de cargos e salários dos servidores. O peemedebista, ainda conforme Santos, se comprometeu a retirar o pedido de prisão dos diretores do Sintrasem. Proposta da prefeitura A prefeitura vinha afirmado desde o início do movimento que só negociaria com os servidores quando a greve terminasse e que a revogação do projeto de lei está fora de cogitação. Conforme a adminstração, assim que a paralisação encerrar, a ideia é começar as discussões de um novo plano de cargos. O executivo também propôs a retirada da ação na Justiça pela ilegalidade da greve e a compensação de horas por parte dos servidores, para que não sejam descontados os dias parados. PLC 1.591/2017 Entre outros artigos, o PLC número 1.591/2017 suspende o plano de cargos e carreira dos servidores. Em resumo, o projeto aprovado estabelece mudanças em relação a indenizações, gratificações, diárias, remuneração por serviços noturnos e por serviços extraordinários, gratificação natalina, gratificação por exercício de atividades especiais, férias dos auxiliares de sala e licenças dos servidores públicos municipais de Florianópolis, conforme a Câmara.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.