Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Servidores de Boquim aprovam reajuste salarial linear de 2,5%

Diretoria segue lutando por valorização da tabela salarial.

Escrito por: Iracema Corso • Publicado em: 27/08/2018 - 16:11 • Última modificação: 27/08/2018 - 16:17 Escrito por: Iracema Corso Publicado em: 27/08/2018 - 16:11 Última modificação: 27/08/2018 - 16:17

. .

Todos os servidores públicos do município de Boquim terão reajuste salarial linear de 2,5%. A proposta enviada pela Prefeitura foi aprovada em assembleia geral dos trabalhadores no último dia 16 de agosto. No entanto, o resultado da Campanha Salarial de 2018, marcada por protestos e manifestações no município de Boquim, não agradou a maioria dos servidores que esperava a valorização da tabela salarial.

O presidente do SINDSEMB Boquim, sindicato filiado à Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), concluiu que a desvalorização da tabela salarial é o grande problema a ser resolvido, pois ainda existem no município servidores públicos com salário base inferior ao salário mínimo. “Depois de consultarmos o vice-presidente da CUT/SE, Plínio Pugliesi, e o Promotor de Justiça, Adson Alberto Cardoso de Carvalho, constatamos que o maior problema do SINDSEMB é a referida Tabela 5, e a sugestão de ambos seria a revisão geral anual da remuneração dos servidores públicos municipais, e sem distinção de índices, nos termos do art. 37, XI da Constituição da República para toda a categoria, princípio da isonomia salarial. Ou seja, o problema não é o índice de 2,5% ou 10%, a questão é a valorização da Tabela 5, na qual os servidores ainda possuem o salário base rebaixado no valor de R$ 758”.

Segundo o presidente do SINDSEMB Boquim, o prefeito Eraldo de Andrade Santos solicitou da equipe técnica um estudo minucioso dos Níveis indicados pelo SINDSEMB, da tabela 5 e demais servidores. O resultado do estudo apresentado na Assembleia Geral pelos assessores técnicos Jineilson e Paulo apontou que apenas um reajuste de 15,83% na referida tabela, gerando um impacto de R$ 64.000,62, poderia resolver o problema de desvalorização da tabela salarial. Mediante o levantamento feito, a gestão municipal concordou em suprir completamente a demanda de valorização da tabela salarial num intervalo de dois anos, através da elaboração de um planejamento e a perspectiva de sua execução a partir de janeiro 2019.

Título: Servidores de Boquim aprovam reajuste salarial linear de 2,5%, Conteúdo: Todos os servidores públicos do município de Boquim terão reajuste salarial linear de 2,5%. A proposta enviada pela Prefeitura foi aprovada em assembleia geral dos trabalhadores no último dia 16 de agosto. No entanto, o resultado da Campanha Salarial de 2018, marcada por protestos e manifestações no município de Boquim, não agradou a maioria dos servidores que esperava a valorização da tabela salarial. O presidente do SINDSEMB Boquim, sindicato filiado à Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), concluiu que a desvalorização da tabela salarial é o grande problema a ser resolvido, pois ainda existem no município servidores públicos com salário base inferior ao salário mínimo. “Depois de consultarmos o vice-presidente da CUT/SE, Plínio Pugliesi, e o Promotor de Justiça, Adson Alberto Cardoso de Carvalho, constatamos que o maior problema do SINDSEMB é a referida Tabela 5, e a sugestão de ambos seria a revisão geral anual da remuneração dos servidores públicos municipais, e sem distinção de índices, nos termos do art. 37, XI da Constituição da República para toda a categoria, princípio da isonomia salarial. Ou seja, o problema não é o índice de 2,5% ou 10%, a questão é a valorização da Tabela 5, na qual os servidores ainda possuem o salário base rebaixado no valor de R$ 758”. Segundo o presidente do SINDSEMB Boquim, o prefeito Eraldo de Andrade Santos solicitou da equipe técnica um estudo minucioso dos Níveis indicados pelo SINDSEMB, da tabela 5 e demais servidores. O resultado do estudo apresentado na Assembleia Geral pelos assessores técnicos Jineilson e Paulo apontou que apenas um reajuste de 15,83% na referida tabela, gerando um impacto de R$ 64.000,62, poderia resolver o problema de desvalorização da tabela salarial. Mediante o levantamento feito, a gestão municipal concordou em suprir completamente a demanda de valorização da tabela salarial num intervalo de dois anos, através da elaboração de um planejamento e a perspectiva de sua execução a partir de janeiro 2019.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.