Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Municipais de SP podem decretar estado de greve contra PL do prefeito João Dória

Assembleia discutirá reação da categoria contra o pacote de maldades da prefeitura de São Paulo que acaba com direitos dos servidores.

Escrito por: Sindsep/SP • Publicado em: 09/01/2018 - 16:23 • Última modificação: 09/01/2018 - 16:39 Escrito por: Sindsep/SP Publicado em: 09/01/2018 - 16:23 Última modificação: 09/01/2018 - 16:39

. .

O Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) realiza assembleia, no dia 17 de janeiro, para discutir a reação dos trabalhadores contra o pacote de maldades do prefeito João Dória. A direção do Sindsep destaca que a mobilização é extremamente necessária, mesmo para quem está de férias.

Na ocasião, os servidores deliberarão sobre providências efetivas contra o PL do Extermínio (clique aqui), que acaba com a aposentadoria dos servidores e com a possibilidade de reajuste futuro. Os dirigentes alertam a categoria para ficar atenta à movimentação da Câmara Municipal que já votou, na calada da noite, medidas contra os trabalhadores.

Durante a assembleia, o Sindsep irá propor aos servidores municipais que entrem em Estado de Greve já em janeiro e que construam uma grande mobilização com a realização de um ato público, no início de fevereiro, unificado com as entidades do funcionalismo na cidade de São Paulo.

Título: Municipais de SP podem decretar estado de greve contra PL do prefeito João Dória, Conteúdo: O Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) realiza assembleia, no dia 17 de janeiro, para discutir a reação dos trabalhadores contra o pacote de maldades do prefeito João Dória. A direção do Sindsep destaca que a mobilização é extremamente necessária, mesmo para quem está de férias. Na ocasião, os servidores deliberarão sobre providências efetivas contra o PL do Extermínio (clique aqui), que acaba com a aposentadoria dos servidores e com a possibilidade de reajuste futuro. Os dirigentes alertam a categoria para ficar atenta à movimentação da Câmara Municipal que já votou, na calada da noite, medidas contra os trabalhadores. Durante a assembleia, o Sindsep irá propor aos servidores municipais que entrem em Estado de Greve já em janeiro e que construam uma grande mobilização com a realização de um ato público, no início de fevereiro, unificado com as entidades do funcionalismo na cidade de São Paulo.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.