Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Mil cruzes reverenciam mortos pela omissão de Bolsonaro

Instalação artística homenageou as vítimas da pandemia e manifestação denunciou a indiferença do governo Bolsonaro

Escrito por: Confetam • Publicado em: 29/06/2020 - 14:46 Escrito por: Confetam Publicado em: 29/06/2020 - 14:46

Reprodução da Internet

O suprapartidário Coletivo Resistência_Ação do Distrito Federal realizou na manhã deste domingo (28), no gramado da Esplanada dos Ministérios, uma instalação artística com a colocação de cerca de mil cruzes, em homenagem às vítimas da pandemia do coronavírus no Brasil.

A ação é parte do movimento mundial ‘StopBolsonaroMundial’, iniciativa que começou com brasileiros no exterior e que, neste domingo, realiza atos contra a política genocida de Bolsonaro no combate à pandemia em pelo menos 70 cidades, de 24 países do mundo.

Durante a cerimônia foram entoadas músicas e lido um poema de Pedro Tierra, especialmente escrito para a ocasião. Além de líderes religiosos, líderes partidários também discursaram no ato.

"Essa tragédia tem responsáveis. O governo do presidente Bolsonaro e do vice-presidente, General Mourão, que se elegeu de forma fraudulenta, apoiando-se em larga divulgação de mentiras, calúnias e injúrias, adotou o ‘negacionismo’ como forma prioritária de ação no enfrentamento da doença provocada pelo Coronavírus", disse o Coletivo Resistência_Ação.

Diante das mil cruzes, várias ornadas com flores, também foi realizada a Cerimônia do Encantamento, Ato Ecumênico que contou com a presença de representantes das religiões Católica, Anglicana, Evangélicas, Espíritas, de Matriz Africana e indígenas da etnia Xavante.

Segundo o ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Gilberto Carvalho – que também participou do ato ecumênico – além de uma homenagem aos mortos pela Covid-19, a cerimônia também foi um grito de repúdio contra a irresponsabilidade de Bolsonaro no combate à pandemia no Brasil.

 
Título: Mil cruzes reverenciam mortos pela omissão de Bolsonaro, Conteúdo: O suprapartidário Coletivo Resistência_Ação do Distrito Federal realizou na manhã deste domingo (28), no gramado da Esplanada dos Ministérios, uma instalação artística com a colocação de cerca de mil cruzes, em homenagem às vítimas da pandemia do coronavírus no Brasil. A ação é parte do movimento mundial ‘StopBolsonaroMundial’, iniciativa que começou com brasileiros no exterior e que, neste domingo, realiza atos contra a política genocida de Bolsonaro no combate à pandemia em pelo menos 70 cidades, de 24 países do mundo. Durante a cerimônia foram entoadas músicas e lido um poema de Pedro Tierra, especialmente escrito para a ocasião. Além de líderes religiosos, líderes partidários também discursaram no ato. Essa tragédia tem responsáveis. O governo do presidente Bolsonaro e do vice-presidente, General Mourão, que se elegeu de forma fraudulenta, apoiando-se em larga divulgação de mentiras, calúnias e injúrias, adotou o ‘negacionismo’ como forma prioritária de ação no enfrentamento da doença provocada pelo Coronavírus, disse o Coletivo Resistência_Ação. Diante das mil cruzes, várias ornadas com flores, também foi realizada a Cerimônia do Encantamento, Ato Ecumênico que contou com a presença de representantes das religiões Católica, Anglicana, Evangélicas, Espíritas, de Matriz Africana e indígenas da etnia Xavante. Segundo o ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Gilberto Carvalho – que também participou do ato ecumênico – além de uma homenagem aos mortos pela Covid-19, a cerimônia também foi um grito de repúdio contra a irresponsabilidade de Bolsonaro no combate à pandemia no Brasil.  



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.