Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Grito dos Excluídos está confirmado em 162 cidades neste 7 de Setembro

Atenção servidor e servidora municipal: confira na matéria o local da manifestação no seu município e vá às ruas, neste sábado (7), gritar em defesa da vida, por um mundo melhor e contra o desgoverno

Escrito por: Érica Aragão • Publicado em: 06/09/2019 - 16:33 • Última modificação: 06/09/2019 - 16:39 Escrito por: Érica Aragão Publicado em: 06/09/2019 - 16:33 Última modificação: 06/09/2019 - 16:39

. .

Neste sábado, 7 de setembro, será realizado mais um Grito dos Excluídos, mobilização que acontece todos os anos nesta data. Atos já estão marcados em pelo menos 162 cidades em todo o Brasil (ver mapa abaixo). Em sua 25ª edição, o Grito dos Excluídos tem, este ano, o lema “Este sistema não vale! Lutamos por Justiça, Direitos e Liberdade”. O protesto é contra a insustentabilidade do modelo econômico capitalista, o desemprego, a desigualdade, o desmonte de políticas públicas, além da luta contra a reforma da Previdência, reforçada pela CUT e centrais sindicais, que se somarão às manifestações.

O Secretário Geral da CUT, Sérgio Nobre, destaca a unidade do movimento sindical com os movimentos sociais em torno de uma agenda para derrotar o projeto de reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional.

“Vamos nos somar ao Grito dos Excluídos porque entendemos que a luta nas ruas é também fundamental”, afirma o dirigente.

Sérgio Nobre também reforça que a CUT e as centrais já estão se organizando para 20 de setembro: “Em todo o país, será um dia de mobilização nacional em defesa da aposentadoria, educação, do patrimônio público, da Amazônia e do emprego”.

 

Mapa Interativo 

A pauta pelos direitos e por um país mais justo e para todos está unindo e mobilizando brasileiros e brasileiras de todos os cantos do país. Segundo o mapa interativo popular produzido pela Comissão Justiça e Paz, com apoio da CUT, da coordenação nacional do Grito dos Excluídos e várias outras entidades, já estão confirmados atos e mobilizações em pelo menos 162 cidades.

Para participar e saber o local de concentração dos atos, bem como  horário e ainda confirmar a participação na página do evento no Facebook do Grito dos Excluídos, basta clicar em cima do nome da sua cidade no pontinho azul do mapa.

Em Uberlândia, Minas Gerais, por exemplo, o ato será na Praça Sérgio Pacheco, das 8h30 às 12h30. Em Pelotas, no Rio Grande do Sul, será na Praça Dom Antônio Zattera das 9h às 15h. Em São Paulo, tem mobilizações e atos em várias cidades do interior e na capital.

Confira outras localizações interagindo com o mapa: 

Os trabalhadores e as trabalhadoras vão para as ruas defender direitos, protestar contra a reforma da Previdência e a destruição da Amazônia, e também denunciar o governo de Jair Bolsonaro (PSL) que, em oito meses de mandato, nada fez para aquecer a economia e gerar emprego e renda. Muito pelo contrário, tudo que anunciou é prejudicial ao Brasil e aos brasileiros, como a venda de 17 estatais, o ataque aos programas sociais, como o Minha Casa, Minha Vida e o fim das aposentadorias para milhões de pessoas.

Os estudantes, que confirmaram que vão de roupas pretas e rostos pintados de verde-amarelo, vão protestar contra o desmonte da educação pública e contra a destruição da Amazônia. Segundo a União Nacional dos Estudantes (UNE), a ideia é manifestar “luto” em relação às políticas do governo, sem abandonar as cores da bandeira nacional, mas protestando contra fala de Bolsonaro que pediu para todos se vestirem de verde e amarelo no dia 7.

As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, formadas por mais de 100 movimentos sociais, também estarão nas ruas.

 

Saiba Mais

 Trabalhadores vão às ruas no dia 7 de setembro gritar por soberania e direitos

Confira a lista de cidades que terão atos:

 

Título: Grito dos Excluídos está confirmado em 162 cidades neste 7 de Setembro, Conteúdo: Neste sábado, 7 de setembro, será realizado mais um Grito dos Excluídos, mobilização que acontece todos os anos nesta data. Atos já estão marcados em pelo menos 162 cidades em todo o Brasil (ver mapa abaixo). Em sua 25ª edição, o Grito dos Excluídos tem, este ano, o lema “Este sistema não vale! Lutamos por Justiça, Direitos e Liberdade”. O protesto é contra a insustentabilidade do modelo econômico capitalista, o desemprego, a desigualdade, o desmonte de políticas públicas, além da luta contra a reforma da Previdência, reforçada pela CUT e centrais sindicais, que se somarão às manifestações. O Secretário Geral da CUT, Sérgio Nobre, destaca a unidade do movimento sindical com os movimentos sociais em torno de uma agenda para derrotar o projeto de reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional. “Vamos nos somar ao Grito dos Excluídos porque entendemos que a luta nas ruas é também fundamental”, afirma o dirigente. Sérgio Nobre também reforça que a CUT e as centrais já estão se organizando para 20 de setembro: “Em todo o país, será um dia de mobilização nacional em defesa da aposentadoria, educação, do patrimônio público, da Amazônia e do emprego”.   Mapa Interativo  A pauta pelos direitos e por um país mais justo e para todos está unindo e mobilizando brasileiros e brasileiras de todos os cantos do país. Segundo o mapa interativo popular produzido pela Comissão Justiça e Paz, com apoio da CUT, da coordenação nacional do Grito dos Excluídos e várias outras entidades, já estão confirmados atos e mobilizações em pelo menos 162 cidades. Para participar e saber o local de concentração dos atos, bem como  horário e ainda confirmar a participação na página do evento no Facebook do Grito dos Excluídos, basta clicar em cima do nome da sua cidade no pontinho azul do mapa. Em Uberlândia, Minas Gerais, por exemplo, o ato será na Praça Sérgio Pacheco, das 8h30 às 12h30. Em Pelotas, no Rio Grande do Sul, será na Praça Dom Antônio Zattera das 9h às 15h. Em São Paulo, tem mobilizações e atos em várias cidades do interior e na capital. Confira outras localizações interagindo com o mapa:  Os trabalhadores e as trabalhadoras vão para as ruas defender direitos, protestar contra a reforma da Previdência e a destruição da Amazônia, e também denunciar o governo de Jair Bolsonaro (PSL) que, em oito meses de mandato, nada fez para aquecer a economia e gerar emprego e renda. Muito pelo contrário, tudo que anunciou é prejudicial ao Brasil e aos brasileiros, como a venda de 17 estatais, o ataque aos programas sociais, como o Minha Casa, Minha Vida e o fim das aposentadorias para milhões de pessoas. Os estudantes, que confirmaram que vão de roupas pretas e rostos pintados de verde-amarelo, vão protestar contra o desmonte da educação pública e contra a destruição da Amazônia. Segundo a União Nacional dos Estudantes (UNE), a ideia é manifestar “luto” em relação às políticas do governo, sem abandonar as cores da bandeira nacional, mas protestando contra fala de Bolsonaro que pediu para todos se vestirem de verde e amarelo no dia 7. As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, formadas por mais de 100 movimentos sociais, também estarão nas ruas.   Saiba Mais  Trabalhadores vão às ruas no dia 7 de setembro gritar por soberania e direitos Confira a lista de cidades que terão atos:  



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.