Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Em defesa da democracia: Confetam conclama servidores municipais a ocuparem as ruas no dia 18

Municipais devem assumir a linha de frente das manifestações em defesa do Estado de Direito e do projeto democrático popular que retirou da miséria 42 milhões de brasileiros.

Escrito por: Confetam • Publicado em: 16/03/2016 - 17:46 • Última modificação: 18/03/2016 - 06:40 Escrito por: Confetam Publicado em: 16/03/2016 - 17:46 Última modificação: 18/03/2016 - 06:40

. .

Com profunda preocupação diante da condução do jogo político nacional pelas forças conservadoras, que desrespeitam o voto de 54 milhões de brasileiros responsáveis pela reeleição da primeira mulher presidente do Brasil e que tentam desconstruir a imagem de um dos maiores presidentes da história da República, a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) convoca a categoria a tomar as ruas de todo o País, nesta sexta-feira (18), para defender o projeto democrático popular implantado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela presidente Dilma Rousseff nos últimos doze anos.

Um projeto que retirou da miséria 42 milhões de brasileiros e outros 22 milhões da extrema pobreza; fez ascender à nova classe média 30 milhões de pessoas; gerou 21 milhões vagas de empregos; abriu as portas de 18 novas universidades públicas federais para negros e filhos de trabalhadores; ofereceu casa própria a 1,5 milhão de famílias e renda aos mais pobres; deu às empregadas domésticas a dignidade de uma profissão; elevou o salário mínimo de R$ 200,00 para R$ 880,00; fez o Brasil subir da 13ª posição para a 7ª maior economia do mundo; livrou a Nação do jugo do Fundo Monetário Internacional (FMI); além de reduzir a desigualdade social, as taxas de pobreza e de mortalidade infantil, promovendo a inclusão e a justiça no Brasil, entre tantos outros indiscutíveis avanços.

Tamanha revolução, nunca antes alcançada em mais de 500 anos de história, provocou a indignação das elites por não suportarem a ideia de conviver com uma classe trabalhadora em plena ascensão. E o pior, uma ascensão social proporcionada por um nordestino pobre, um operário de fábrica, um sindicalista que teimou ser presidente da República e ousou fazer de uma mulher sua sucessora, se tornando um dos maiores líderes mundiais da contemporaneidade.

A campanha odiosa da direita, aliada a setores da grande mídia, do Judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal, com o objetivo de encarcerar o ex-presidente Lula por supostos crimes não comprovados e de apear a presidente Dilma do Governo Federal, por meio de um golpe travestido de impeachment, merece o mais profundo repúdio de toda a sociedade, pois estes ataques põem em risco não só os direitos individuais de ambos, mas a própria consolidação da jovem democracia brasileira.

É inadmissível que uma oposição irresponsável, inconformada com a derrota nas eleições presidenciais de 2014, lance mão de expedientes sórdidos para atingir o objetivo de retirar do poder uma presidente democraticamente eleita pelo povo brasileiro. Igualmente inconcebível é aceitar que setores interessados na flexibilização de direitos e na criminalização da luta legítima dos trabalhadores tentem inviabilizar, por meios escusos, a candidatura de Lula nas eleições presidenciais de 2018.

Diante da tentativa de um golpe jurídico-midiático, forjado com o apoio do mercado financeiro e do poder econômico, a Confetam/CUT convoca todos os servidores municipais brasileiros a assumirem a linha de frente das manifestações em defesa do mandato da presidente Dilma, da candidatura do ex-presidente Lula, do respeito ao Estado Democrático de Direito e, principalmente, da manutenção de um projeto de desenvolvimento social que tanto incomoda a elite branca e reacionária que se apoderou do Brasil nos últimos cinco séculos.

Em defesa da democracia, pelos direitos sociais e trabalhistas, todos às ruas no dia 18!

Fortaleza, 16 de março de 2016.

Direção Nacional da Confetam e Federações Filiadas

Título: Em defesa da democracia: Confetam conclama servidores municipais a ocuparem as ruas no dia 18, Conteúdo: Com profunda preocupação diante da condução do jogo político nacional pelas forças conservadoras, que desrespeitam o voto de 54 milhões de brasileiros responsáveis pela reeleição da primeira mulher presidente do Brasil e que tentam desconstruir a imagem de um dos maiores presidentes da história da República, a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) convoca a categoria a tomar as ruas de todo o País, nesta sexta-feira (18), para defender o projeto democrático popular implantado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela presidente Dilma Rousseff nos últimos doze anos. Um projeto que retirou da miséria 42 milhões de brasileiros e outros 22 milhões da extrema pobreza; fez ascender à nova classe média 30 milhões de pessoas; gerou 21 milhões vagas de empregos; abriu as portas de 18 novas universidades públicas federais para negros e filhos de trabalhadores; ofereceu casa própria a 1,5 milhão de famílias e renda aos mais pobres; deu às empregadas domésticas a dignidade de uma profissão; elevou o salário mínimo de R$ 200,00 para R$ 880,00; fez o Brasil subir da 13ª posição para a 7ª maior economia do mundo; livrou a Nação do jugo do Fundo Monetário Internacional (FMI); além de reduzir a desigualdade social, as taxas de pobreza e de mortalidade infantil, promovendo a inclusão e a justiça no Brasil, entre tantos outros indiscutíveis avanços. Tamanha revolução, nunca antes alcançada em mais de 500 anos de história, provocou a indignação das elites por não suportarem a ideia de conviver com uma classe trabalhadora em plena ascensão. E o pior, uma ascensão social proporcionada por um nordestino pobre, um operário de fábrica, um sindicalista que teimou ser presidente da República e ousou fazer de uma mulher sua sucessora, se tornando um dos maiores líderes mundiais da contemporaneidade. A campanha odiosa da direita, aliada a setores da grande mídia, do Judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal, com o objetivo de encarcerar o ex-presidente Lula por supostos crimes não comprovados e de apear a presidente Dilma do Governo Federal, por meio de um golpe travestido de impeachment, merece o mais profundo repúdio de toda a sociedade, pois estes ataques põem em risco não só os direitos individuais de ambos, mas a própria consolidação da jovem democracia brasileira. É inadmissível que uma oposição irresponsável, inconformada com a derrota nas eleições presidenciais de 2014, lance mão de expedientes sórdidos para atingir o objetivo de retirar do poder uma presidente democraticamente eleita pelo povo brasileiro. Igualmente inconcebível é aceitar que setores interessados na flexibilização de direitos e na criminalização da luta legítima dos trabalhadores tentem inviabilizar, por meios escusos, a candidatura de Lula nas eleições presidenciais de 2018. Diante da tentativa de um golpe jurídico-midiático, forjado com o apoio do mercado financeiro e do poder econômico, a Confetam/CUT convoca todos os servidores municipais brasileiros a assumirem a linha de frente das manifestações em defesa do mandato da presidente Dilma, da candidatura do ex-presidente Lula, do respeito ao Estado Democrático de Direito e, principalmente, da manutenção de um projeto de desenvolvimento social que tanto incomoda a elite branca e reacionária que se apoderou do Brasil nos últimos cinco séculos. Em defesa da democracia, pelos direitos sociais e trabalhistas, todos às ruas no dia 18! Fortaleza, 16 de março de 2016. Direção Nacional da Confetam e Federações Filiadas



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.