Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Confetam/CUT repudia ataques do Sistema Monólitos de Comunicação de Quixadá à dirigente sindical

Alvo dos ataques, Graça Costa teve o salário divulgado como se fosse "marajá".

Escrito por: Confetam/CUT • Publicado em: 17/10/2018 - 18:31 • Última modificação: 17/10/2018 - 18:50 Escrito por: Confetam/CUT Publicado em: 17/10/2018 - 18:31 Última modificação: 17/10/2018 - 18:50

. Graça é dirigente nacional da CUT e do Sindicato dos Servidores Municipais de Quixadá

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) vem a público repudiar de forma veemente a série de ataques orquestrados pelo Sistema Monólitos de Comunicação de Quixadá (CE) contra a secretária nacional de Relações do Trabalho da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e diretora do Sindicato dos Servidores Públicos do Município (Sindsep), Graça Costa. 

A dirigente e outros professores tiveram os vencimentos divulgados e a vida financeira exposta por vários veículos do Sistema de Comunicação, como se os salários que recebem resultassem de "apadrinhamento político" e irregularidades administrativas, e não de direitos trabalhistas conquistados e incorporados legalmente pelos trabalhadores ao longo de décadas de serviço público.

Mais que desgastar a imagem individual dos servidores municipais, definidos levianamente como "marajás", o Sistema Monólitos pretende atingir a credibilidade das entidades sindicais que Graça Costa representa legitimamente. "A referida docente está a serviço do sindicato dos servidores e da CUT há anos", afirmam, como se fosse crime a liberação de dirigentes para o exercício de mandato sindical voltado à defesa da classe trabalhadora.

Ao invés de jogar a categoria e o povo de Quixadá contra uma das maiores lideranças do município, o Sistema Monólitos consegue apenas revelar à sociedade o lado que setores dos meios de comunicação estão na luta de classes, que se esgarça cada vez mais no Brasil. 

Com o claro objetivo de desmoralizar o sindicato e questionar a liberação de dirigentes, essa campanha difamatória não será vitoriosa. Nesta quarta (17), Graça Costa visitou os meios de comunicação que a acusaram para desmentir pessoalmente todas as denúncias infundadas. Também nesta quarta, a direção do Sindsep se reuniu com outros professores expostos à execração pública para avaliar as ações judiciais cabíveis contra o Sistema Monólitos.    

A Confetam/CUT adverte que a tentativa do grupo de comunicação de criminalizar os mandatos de Graça Costa, uma das mais respeitadas lideranças do sindicalismo nacional, não ficará impune. As devidas providências legais já estão sendo tomadas, entre elas uma ação por danos morais contra o Sistema Monólitos de Comunicação de Quixadá. 

Fortaleza, 17 de outubro e 2018

Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - Confetam/CUT

Título: Confetam/CUT repudia ataques do Sistema Monólitos de Comunicação de Quixadá à dirigente sindical, Conteúdo: A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) vem a público repudiar de forma veemente a série de ataques orquestrados pelo Sistema Monólitos de Comunicação de Quixadá (CE) contra a secretária nacional de Relações do Trabalho da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e diretora do Sindicato dos Servidores Públicos do Município (Sindsep), Graça Costa.  A dirigente e outros professores tiveram os vencimentos divulgados e a vida financeira exposta por vários veículos do Sistema de Comunicação, como se os salários que recebem resultassem de apadrinhamento político e irregularidades administrativas, e não de direitos trabalhistas conquistados e incorporados legalmente pelos trabalhadores ao longo de décadas de serviço público. Mais que desgastar a imagem individual dos servidores municipais, definidos levianamente como marajás, o Sistema Monólitos pretende atingir a credibilidade das entidades sindicais que Graça Costa representa legitimamente. A referida docente está a serviço do sindicato dos servidores e da CUT há anos, afirmam, como se fosse crime a liberação de dirigentes para o exercício de mandato sindical voltado à defesa da classe trabalhadora. Ao invés de jogar a categoria e o povo de Quixadá contra uma das maiores lideranças do município, o Sistema Monólitos consegue apenas revelar à sociedade o lado que setores dos meios de comunicação estão na luta de classes, que se esgarça cada vez mais no Brasil.  Com o claro objetivo de desmoralizar o sindicato e questionar a liberação de dirigentes, essa campanha difamatória não será vitoriosa. Nesta quarta (17), Graça Costa visitou os meios de comunicação que a acusaram para desmentir pessoalmente todas as denúncias infundadas. Também nesta quarta, a direção do Sindsep se reuniu com outros professores expostos à execração pública para avaliar as ações judiciais cabíveis contra o Sistema Monólitos.     A Confetam/CUT adverte que a tentativa do grupo de comunicação de criminalizar os mandatos de Graça Costa, uma das mais respeitadas lideranças do sindicalismo nacional, não ficará impune. As devidas providências legais já estão sendo tomadas, entre elas uma ação por danos morais contra o Sistema Monólitos de Comunicação de Quixadá.  Fortaleza, 17 de outubro e 2018 Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - Confetam/CUT



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.