Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Confetam/CUT leva apoio ao Dia do Basta contra as medidas do prefeito de São Bernado do Campo

Orlando Morando (PSDB) conseguiu aprovar na Câmara projeto que impede o desconto em folha.

Escrito por: Déborah Lima • Publicado em: 08/05/2019 - 17:09 • Última modificação: 08/05/2019 - 18:56 Escrito por: Déborah Lima Publicado em: 08/05/2019 - 17:09 Última modificação: 08/05/2019 - 18:56

. Diretor da Confetam/CUT, Vlamir Lima levou o apoio da entidade ao Dia do Basta em SBC

Com apoio da CUT/SP, por meio da Regional ABC, de diversos sindicatos e de movimentos populares, os trabalhadores da Prefeitura de São Bernardo do Campo (SP) protestaram, na manhã desta quarta-feira (8), na Praça Santa Filomena. De lá, os manifestantes seguiram em caminhada até o Paço Municipal, sede do gabinete do prefeito, e à Câmara Municipal, onde denunciaram a péssima administração do prefeito Orlando Morando (PSDB).

No chamado “Dia do Basta”, eles denunciaram a ausência de serviços públicos básicos, como saúde e zeladoria, por exemplo. Segundo o Sindicato dos Servidores do Município (Sindserv/SBC), a população está pagando para consumir água suja e nem a prefeitura, tampouco os vereadores, tomam qualquer providência.

Vereadores aprovam projetos sem ler

Os servidores afirmam que os parlamentares da base de sustentação do Executivo na Câmara, além de não cumprirem o papel de fiscais da gestão municipal, têm aprovado qualquer projeto de interesse da Prefeitura, inclusive propostas que prejudicam os moradores da cidade, sem nem seque ler o conteúdo das propostas.  

A categoria também se queixa da falta de respeito da Prefeitura com os representantes dos servidores do município. Eles relatam que o prefeito chegou a rasgar o jornal do Sindserv nas mídias sociais e acusam a gestão de perseguir os trabalhadores que resistem à política de sucateamento dos serviços públicos no município.

Apoio e solidariedade

Liderando a resistência contra o prefeito, que se apoia na MP 873/19 de Bolsonaro para impedir o repasse das contribuições dos trabalhadores ao sindicato, o Sindserv conquistou liminar na Justiça determindo que a Prefeitura mantenha o desconto da contribuição sindical na folha de pagamento dos servidores. 

“O problema maior é que ele (prefeito) aprovou uma lei em tempo recorde, impedindo a contribuição sindical por desconto em folha”, afirma o diretor executivo da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), Vlamir Lima.

O dirigente representou a entidade no ato promovido pelo Sindserv/SBC no Dia do Basta! “Viemos trazer nossa solidariedade e apoio contra as medidas do prefeito Orlando”, concluiu Vlamir.

Título: Confetam/CUT leva apoio ao Dia do Basta contra as medidas do prefeito de São Bernado do Campo, Conteúdo: Com apoio da CUT/SP, por meio da Regional ABC, de diversos sindicatos e de movimentos populares, os trabalhadores da Prefeitura de São Bernardo do Campo (SP) protestaram, na manhã desta quarta-feira (8), na Praça Santa Filomena. De lá, os manifestantes seguiram em caminhada até o Paço Municipal, sede do gabinete do prefeito, e à Câmara Municipal, onde denunciaram a péssima administração do prefeito Orlando Morando (PSDB). No chamado “Dia do Basta”, eles denunciaram a ausência de serviços públicos básicos, como saúde e zeladoria, por exemplo. Segundo o Sindicato dos Servidores do Município (Sindserv/SBC), a população está pagando para consumir água suja e nem a prefeitura, tampouco os vereadores, tomam qualquer providência. Vereadores aprovam projetos sem ler Os servidores afirmam que os parlamentares da base de sustentação do Executivo na Câmara, além de não cumprirem o papel de fiscais da gestão municipal, têm aprovado qualquer projeto de interesse da Prefeitura, inclusive propostas que prejudicam os moradores da cidade, sem nem seque ler o conteúdo das propostas.   A categoria também se queixa da falta de respeito da Prefeitura com os representantes dos servidores do município. Eles relatam que o prefeito chegou a rasgar o jornal do Sindserv nas mídias sociais e acusam a gestão de perseguir os trabalhadores que resistem à política de sucateamento dos serviços públicos no município. Apoio e solidariedade Liderando a resistência contra o prefeito, que se apoia na MP 873/19 de Bolsonaro para impedir o repasse das contribuições dos trabalhadores ao sindicato, o Sindserv conquistou liminar na Justiça determindo que a Prefeitura mantenha o desconto da contribuição sindical na folha de pagamento dos servidores.  “O problema maior é que ele (prefeito) aprovou uma lei em tempo recorde, impedindo a contribuição sindical por desconto em folha”, afirma o diretor executivo da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT), Vlamir Lima. O dirigente representou a entidade no ato promovido pelo Sindserv/SBC no Dia do Basta! “Viemos trazer nossa solidariedade e apoio contra as medidas do prefeito Orlando”, concluiu Vlamir.



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.