Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

ACS e ACE conquistam a implementação do Piso Salarial Nacional

Nesta quinta (30/06), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinou atos que estabelecem novo piso salarial aos agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias.

Escrito por: Thiago Marinho • Publicado em: 01/07/2022 - 11:37 Escrito por: Thiago Marinho Publicado em: 01/07/2022 - 11:37

Alex de Alencastro O piso foi estabelecido pela Emenda Constitucional nº 120, de 5 de maio de 2022.

Nesta quinta (30/06), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinou atos que estabelecem novo piso salarial aos agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias.

O piso foi estabelecido pela Emenda Constitucional nº 120, de 5 de maio de 2022. Esses profissionais são fundamentais para as ações e políticas públicas do Sistema Único de Saúde (SUS) em todo país.

As duas categorias realizam ações fundamentais no controle de doenças e no fortalecimento da atenção primária em saúde pública, contribuindo, assim, para uma política de prevenção. Com essa mudança, a remuneração por agente passa a ser de R$ 2.424,00.

“Foi uma grande vitória para todos os agentes deste país. Atualmente são cerca de 400 mil agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias, distribuídos por todos os estados da federação e pelo Distrito Federal, desenvolvendo um trabalho de importância capital, principalmente para as famílias mais necessitadas”, declarou Oldack César, secretário de Saúde do Trabalhador da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT).

Título: ACS e ACE conquistam a implementação do Piso Salarial Nacional, Conteúdo: Nesta quinta (30/06), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinou atos que estabelecem novo piso salarial aos agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias. O piso foi estabelecido pela Emenda Constitucional nº 120, de 5 de maio de 2022. Esses profissionais são fundamentais para as ações e políticas públicas do Sistema Único de Saúde (SUS) em todo país. As duas categorias realizam ações fundamentais no controle de doenças e no fortalecimento da atenção primária em saúde pública, contribuindo, assim, para uma política de prevenção. Com essa mudança, a remuneração por agente passa a ser de R$ 2.424,00. “Foi uma grande vitória para todos os agentes deste país. Atualmente são cerca de 400 mil agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias, distribuídos por todos os estados da federação e pelo Distrito Federal, desenvolvendo um trabalho de importância capital, principalmente para as famílias mais necessitadas”, declarou Oldack César, secretário de Saúde do Trabalhador da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT).



Informativo CONFETAM

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.